A foto dentro da foto

Recentemente conheci o Teoria Criativa, um blog com conteúdo variado e muito interessante. Eu sempre olho direto nas categorias dos blogs que visito procurando pela “sessão fotografia” e o Teoria Criativa tinha! Acredito ter visitado todos os posts desta categoria e me deparei com o Frame it!, onde a Gabriela – autora do blog – mostra o trabalho de um fotógrafo dinamarquês chamado Esben Jensen.

Ele basicamente recortou a moldura de uma foto polaroide e usou para fazer uma foto dentro de outra foto, não sei se a ideia original é dele, mas achei genial e quis fazer a minha versão. Ah! O cara manda muito bem, me apaixonei pelas fotos dele, todas, vale a visita no site.

O resultado foi esse aqui:

blog de fotografia
Orquídea-bambu (Arundina graminifolia) do jardim da tia Goreti.
blog sobre fotografia
Botão de maracujá-de-flor-vermelha (Passiflora coccinea) e algumas formiguinhas trabalhando.
blog sobre fotografia
Cambará (Lantana camara).
_MG_3309
Ingá (Inga edulis).

Eu devo confessar que as fotos polaroides nunca fizeram parte da minha realidade. Não lembro nem se já vi uma ao vivo, mas pelo que vejo pela internet elas têm na maioria das vezes uma aparência vintage, envelhecida, por ser algo de décadas atrás. Procurei recriar esse efeito na edição.

Como eu não tinha nenhuma polaroide para recortar como o Esben Jansen fez, eu confeccionei a moldura em papel vergê branco. Quando vi as fotos dele achei que era apenas segurar a moldura e clicar, mas me enganei, a câmera ficava perdida no foco. Ou focava a moldura e desfocava tudo ou vice e versa, achei que diminuindo a abertura eu fosse resolver esse problema, mas não adiantou.

Então depois de bater cabeça um pouco percebi que era preciso encostar a moldura no assunto e fazer com que se transformasse mesmo numa foto e ficassem ambos num plano só… aí meu braço não alcançava fazer isso  e fotografar ao mesmo tempo e algumas vezes tive que pedir ajuda da mamãe :D. No caso da flor do ingá deu para apoiar a moldura no galho.

Se essa solução pareceu meio óbvia pra você, não me julgue rsrsrs. Eu realmente demorei um pouquinho para perceber, mas, como eu gosto muito de experimentar, reconheço a importância da tentativa e erro, nessas aventuras às vezes a gente descobre coisas não planejadas, a ciência evoluiu assim. Uma grande verdade que aprendi na pesquisa é que o mais difícil é explicar/provar o óbvio.

As fotos foram feitas com a 50mm em f/2.8, ISO 400 e velocidades variáveis. Dentro dos meus humildes conhecimentos de edição, após fazer os ajustes básicos e adicionar granulado no Lr, eu terminei a edição no Ps fazendo a sobreposição com um efeito com as cores que eu gostaria de adicionar, diminuindo a opacidade.

flores1

Sei que é possível chegar nesse efeito usando apenas o Lr, mas eu ainda preciso aprender muito sobre cores, então se você conhece algum tutorial que me ajude, deixe o link nos comentários, por favor! E isso é só uma questão de gosto pessoal mesmo por que eu também gostei da foto sem efeito, só que eu queria esses tons de rosa nas fotos, e quando eu quero uma coisa, aí já viu…

É isso. Obrigada por chegar até aqui!

Fotos panorâmicas no Lightroom

Oi, gente! 😊

Uma das propostas do blog é trocar ideias sobre técnicas relacionadas à fotografia. A quantidade de informação na internet hoje em dia é absurda, mas como não se encontra tudo reunido em um só lugar, acho que vale a pena compartilhar o que se sabe.

Eu uso o Lightroom para fazer fotos panorâmicas, na verdade ele une as fotos que são feitas separadamente, de forma muito rápida e prática. Para quem ainda está iniciando a vida no Lightroom a sequência para fazer uma foto panorâmica é a seguinte:

  • Após importar as fotos para o seu catálogo selecione as que irão compor a panorâmica (Ctrl + clique);
  • Clique com o botão direito do mouse e escolha a opção “mesclar foto”, em seguida “panorama”. Se a mesclagem for possível ele vai gerar a foto e você clica “mesclar”, caso as fotos não sejam compatíveis aparecerá uma mensagem avisando.
foto panorâmica
Rio Urubu (Ponte do km 246 Am-010). Panorâmica composta por duas fotos feitas com a 18-55 mm em 43 mm (ISO 100, f/6.3 e 1/200 seg) + filtro polarizador.

Mas as dicas que quero compartilhar são para antes da mesclagem e edição no programa. Nas minhas primeiras tentativas as fotos não mesclavam ou não ficavam boas e eu fui aos poucos descobrindo o que fazia de errado, então anota aí:

  • Tire as fotos sempre da esquerda para a direita. O Lr não mescla as fotos se na importação as fotos vierem da direita para a esquerda, nessa ordem é só selecionar e mesclar, mais fácil 😀
  • Na hora de pensar a composição deixe uma margem para corte. Quando o Lr mescla as fotos ele sobrepõe os pixels em comum e automaticamente faz um corte para alinhar a fotografia que surgiu, então é possível que algo que você gostaria que aparecesse seja cortado em prol da harmonia da imagem. “Cortar automaticamente” é opcional (basta marcar/desmarcar) mas geralmente a opção de corte do programa é a mais legal
  • Evite fios, postes e outras linhas. A mesclagem entorta e fica artificial, dá trabalho na edição.

Eu adoro fazer panorâmicas, só lamento que as redes sociais e blogs não consigam mostrar a beleza delas na totalidade. Acho as “pano” ideais para imprimir e usar na decoração.

rio urubu foto panorâmica
Rio Urubu (Ponte km 246 Am-010. Panorâmica composta por três fotos em 18 mm (ISO 100, f/6.3 e 1/320 seg) + filtro polarizador. Obs.: só a vontade de fazer uma foto para me fazer andar na beira da estrada sem acostamento para chegar no meio da ponte e dar aquela tremidinha quando passa um carro!
foto panorâmica lightroom
Balneário municipal de Rio Preto da Eva. Panorâmica composta por quatro fotos em 34 mm (ISO 800, f/7.1 e 1/100 seg). Cropei a foto além do corte do Lr por causa da composição.
panorâmica lightroom
Porto de Itacoatiara. Quatro fotos em 18 mm (ISO 400, f/16 e 1/30 seg) no tripé.
como fazer foto panorâmica
Praça da Matriz, Itacoatiara. Três fotos em longa exposição em 18 mm (ISO 800, f/16 e 5″)

Espero ter ajudado. Obrigada por chegar até aqui. A propósito, você tem alguma dica para compartilhar?

Efeito bokeh com papel alumínio

Tudo começou com uma foto postada no grupo Fotografia Manaus reproduzindo um tutorial do site PetaPixel que usa folhas de papel alumínio e outras coisinhas para produzir um efeito bokeh super legal. Eu adoro testar técnicas e então hoje fui atrás de algo bacana para fazer a minha versão. É importante dizer que sem alguns itens da excêntrica coleção de miniaturas do meu amigo Paulo, estas fotos não seriam possíveis :D.

27012016-_MG_0671-2
Darth Vader e os demais foram clicados com a 50 mm em f/2.2, ISO 800, 1/200 seg

27012016-_MG_0679-227012016-_MG_068427012016-_MG_070227012016-_MG_0705

Para fazer as fotos posicionei os objetos sobre uma mesa de vidro a cerca de 40 cm de distância de duas folhas de alumínio amassadas e pregadas na parede e iluminei o papel com a luz do meu flash, que estava apoiado no tripé. Apenas isso. Depois fica por conta do Lightroom.

27012016-_MG_0727
Meu cenário.

😀