Portraiture com Mateus Lunardi Dutra

Caso você esteja chegando aqui agora, seria legal ler primeiro como foi a Oficina Mirrorless Brasil e a aula de retratos femininos com o Klayfe Rohden, vale a pena!

Pois bem, desde o primeiro acesso ao perfil do Mateus no Flickr eu pirei na fotografia dele, dentro dos meus padrões e ranking and International Organization for Standardization, ele é um dos melhores em retratar a beleza feminina de forma natural. Tem um estilo marcante nas cores, nas poses e na qualidade das fotos. Sou fangirl mesmo!

Na oficina, a aula que o Mateus deu foi quase 100% prática, tínhamos a Marjorie (que arrasou, impossível não fazer uma boa foto como uma modelo como ela) posando num casarão antigo lá de Paranapiacaba e uma luz natural maravilhosa.

I Oficina Mirrorless Brasil 2016Mateus Lunardi DutraMateus Lunardi Dutraoficina mirrorless Brasil 2016 Paranapiacaba

Nossa locação era um pouco estreita para o número de fotógrafos que estavam fazendo a aula, então as fotos que consegui fazer do Mateus dando as instruções e clicando a Marjorie ficaram assim sempre com alguém na frente – sorry!

16082016-dscf9022Marjorie @maaajux modelo Santos São Paulo16082016-dscf9034Marjorie @maaajux modelo Santos São Paulo16082016-dscf903916082016-dscf904216082016-dscf9049Marjorie @maaajux modelo Santos São Paulo16082016-dscf905216082016-dscf909116082016-dscf9094

Incrível, né? Tem mais fotos no meu Flickr, é só clicar aqui para ver. Todas as fotos foram feitas com a Fujifilm X-T10 + Fujinon 35mm f/1.4.

Recomendo fortemente conhecer um pouco mais do trabalho do Mateus:

Flickr: Mateus Lunardi Dutra

Instagram: @mateuslunardidutra

Disclaimer: as fotos das modelos só são publicadas aqui no blog e nas minhas redes sociais após ciência e autorização das mesmas.

Oficina de retratos femininos com Klayfe Rohden

Há algum tempo acompanho o trabalho do Klayfe por meio das redes sociais, especialmente o feed maravilhoso que ele tem no Flickr. O estilo de fotos dele é o que eu mais gosto: luz natural, leveza, pouca produção e foco na pessoa que está sendo fotografada. O trabalho do Klayfe dispensa mais comentários por que as fotos falam por si.

Separei algumas fotos da aula que ele ministrou sobre retratos femininos na Oficina Mirrorless e em seguida as fotos que eu fiz da Mariana (@maripedrazzi), nossa modelo.

oficina klayfe rohden fotógrafooficina klayfe rohden fotógrafooficina klayfe rohden fotógrafo

Com um professor desses fica fácil, né não? O Klayfe foi detalhista nas poses e principalmente no posicionamento da modelo em relação à luz. Eu busco muita informação em livros e vídeos do Youtube, mas garanto que o preciosismo da aula na presença do fotógrafo é algo que só o contato da oficina ou de um workshop podem oferecer. Isso foi importante pra mim.

oficina klayfe rohden fotógrafooficina klayfe rohden fotógrafooficina klayfe rohden fotógrafooficina klayfe rohden fotógrafooficina klayfe rohden fotógrafooficina klayfe rohden fotógrafooficina klayfe rohden fotógrafooficina klayfe rohden fotógrafooficina klayfe rohden fotógrafooficina klayfe rohden fotógrafooficina klayfe rohden fotógrafooficina klayfe rohden fotógrafo

Só tenho a agradecer a Deus por me conduzir até pessoas como o Klayfe, estou muito satisfeita com a experiência e segura de que estou no caminho certo. A fotografia é o que me faz feliz e onde eu quero chegar. Um passo de cada vez.

As fotos aqui no blog ficam ótimas, mas eu tenho uma fixação pelo feed do Flickr, então tô construindo meu portfólio lá, se vocês tiverem a curiosidade de ver cliquem aqui. Todas foram feitas com a Fujifilm X-T10 + Fujinon 35mm f/1.4.

Para acompanhar o trabalho desse fotógrafo fantástico:

Site: www.klayfe.com

Flickr: Klayfe Rohden

Instagram: @klayfe

Facebook: Klayfe Retratos

Disclaimer: as fotos de clientes e modelos só são publicadas aqui no blog e nas minhas redes sociais após a autorização dos mesmos.

I Oficina Mirroless Brasil – eu fui!

No período de 15 a 17 de agosto estive em São Paulo para participar da primeira Oficina Mirrorless Brasil que foi promovida e organizada pelo Namour e pelo André, ambos fotógrafos que usam câmeras Fuji. O Namour é uma espécie de embaixador da marca aqui no Brasil, o que a Fuji chama de x-photographer. Tive dificuldade para escolher sobre o que escrever primeiro depois de tanta coisa boa que aconteceu, então decidi fazer uma série de posts.

Tudo começou com a minha decisão de aderir ao sistema mirrorless alguns meses atrás quando fiz o curso do Tom (tem um post sobre o curso aqui) e ele me explicou as vantagens de utilizar essas câmeras, desde então pesquisei bastante sobre os modelos, preços, vantagens e desvantagens e vi que a Fuji atenderia vários dos meus anseios, o que coincidiu com a época que eu havia planejado fazer upgrade do meu equipamento. Foi também por meio do Tom e da Thaís que eu fiquei sabendo da oficina, passei a acompanhar o trabalho de alguns fotógrafos que estariam no evento e comecei a planejar a minha participação.

I Oficina Mirrorless Brasil
Fotógrafos e modelos.

Oficina Mirrorless Brasil Paranapiacaba 2016

I oficina mirrorless Brasil 2016
Participantes da I Oficina Mirrorless Brasil 2016 (Foto: André Martins)

O lugar escolhido para a realização do evento foi  Paranapiacaba, uma vila pertencente ao município de Santo André, São Paulo. Eu nunca tinha ouvido falar nesse lugar antes e sobre isso eu vou deixar para falar especificamente em outro post. Em Paranapiacaba nossa base foi o Clube União Lyra Serrano, um prédio de madeira construído na década de 1930, mas que parece ter sido feito especificamente para fotógrafos ávidos por ensaios utilizando luz de janela. Lá nos reunimos para as instruções gerais, socialização e ponto de partida para as oficinas externas, algumas práticas também foram realizadas no teatro do clube.

I Oficina Mirrorless Brasil 2016I Oficina Mirrorless Brasil 2016

16082016-DSCF9144
Álbuns com o trabalho dos fotógrafos que ministraram as oficinas confeccionados na Viacolor, uma das parceiras do evento.

Na manhã do primeiro dia, recebemos as boas vindas e os fotógrafos convidados para ministrarem as oficinas fizeram pequenas apresentações sobre seus trabalhos e suas biografias. Em seguida nós (os alunos) fomos divididos em dois grupos, cada grupo ficou com um fotógrafo, assim nós pudemos fazer duas oficinas por dia, cada grupo com um fotógrafo, pela manhã e pela tarde. Embora a oficina tivesse como objetivo reunir o grupo de pessoas que adotou o sistema mirrorless, estava aberta também para usuários DSLR.

Estava super ansiosa para fazer as oficinas do Klayfe Rohden e do Mateus Lunardi Dutra, admiro e me inspiro nos retratos deles e sabia que seria uma experiência importante para melhorar a minha fotografia. Também fiz a oficina da Thaís Tabosa e do Rodrigo Tomzhinsky, igualmente enriquecedora. Como eles estão de mudança para o Canadá, talvez eu já não tenha a oportunidade de uma aula dessas tão cedo. Sobre estas oficinas, elas renderam fotos incríveis que merecem posts individuais, pelo jeito vou passar o mês todo falando sobre isso 😀

15082016-DSCF9811
Klayfe Rohden

I Oficina Mirrorless Brasil 2016

I Oficina Mirrorless Brasil 2016
Mateus Lunardi

As oficinas foram de muita prática, éramos instruídos com relação às poses e como dirigir as modelos, conforme a metodologia de cada fotógrafo. Uso da luz natural em ambientes internos e externos, ângulos e enquadramento foram as principais lições.

Não foi fácil chegar lá mas estou muito satisfeita de ter participado e aprendido tanto. Ser uma grande fotógrafa é o que eu estou buscando e para isso preciso sair da minha zona de conforto – literalmente. Conheci grandes profissionais e eles me conheceram. Dei mais um passo na realização do meu sonho. Para ter uma noção do que rolou lá vejam estes dois vídeos do André:

De acordo com a organização, haverão próximas edições desta oficina em outros lugares do Brasil. Aos que desejam se aprimorar na arte de retratar pessoas, fica a dica! Vou deixar aqui os links para que vocês possam conhecer o trabalho desses profissionais fantásticos:

Mateus Lunardi

Thaís e Tom

Klayfe Rohden

André e Vera

Namour Filho

Danyel Monteiro